quinta-feira, 3 de maio de 2012

(DES) - Aula 2 - Atuação do professor universitário: Ensino ou Aprendizagem?

Síntese: Ensino x Aprendizagem. 

  • Ensino: Centralizado no professor (qualidades e habilidades)
  • Aprendizagem: Centralizada no aluno (facilitador da aprendizagem)


http://www.apoenarh.com.br/metodologia
Imagem 1
Professor universitário - focado no ensino:


  • É um especialista em determinada área do conhecimento e sua "arte é é a arte da exposição." 
  • Sua preocupação é com o programa, conteúdo e critérios para aprovar e reprovar os alunos.
  • Alunos recebem as informações coletivamente, demonstrando que compreenderam as informações través de deveres, tarefas e provas individuais. De acordo com Paulo Freire, este é um tipo de educação "bancária", onde transmite, deposita-se ou transfere valor ou conhecimento. 
  • Magistério como vocação, e a missão é ensinar e apenas ele contribui para que os alunos aprendam. 
Professor universitário - focado na aprendizagem:

  • Expectativas, aptidões, capacidade, interesses, possibilidades e condições para aprender - depende do aluno!
  • Professor como facilitador, educador progressista, preocupado com a educação para a mudança. Consideram o aluno como parte do processo educativo.
  • Ao invés de ensinar, ajuda o aluno a aprender. Fazer brotar as ideias. 
  • Equívoco sobre aprendizagem: Dissimular o ensino, com base na desculpa que "ninguém ensina ninguém", atribuído a Rogers. 
  • Ensino mais eficaz quando o aluno participa. 
  • Professor necessita sim ter autoridade e conhecimento do assunto, pois vez por outra precisará reorientar a aula.


  • Por Mizukami: Processo do ensino pautado em 5 formas:


    • 1-Tradicional

Prática educativa e transmissão através dos anos. Inclui tendências e manifestações diversas. Persiste no tempo, sob diferentes formas, e fornece um quadro referencial para as demais abordagens. Aluno como um "adulto em miniatura" que precisa ser atualizado e o adulto como homem "pronto".

  • Ensino: centrado no professor. 
  • Programa / disciplina / professor. 
  • Execução do aluno, fixada por autoridades. Professor transmite o conhecimento, independente do interesse do aluno. A educação, previamente estabelecida, será transmitida, indiferente ao processo. 
  • Ensino no modelo vertical, pois os alunos são instruídos pelo professor, e a educação é um fim, pois os conteúdos e as informações são adquiridos por modelos imitados. 
  • Verbalismo do professor e memorização do aluno.

    • 2-Comportamentalista

Nesta, o organismo já estava presente no meio, assim o conhecimento é uma cópia de algo do mundo externo. Para os comportamentalistas ou behavioristas, a experiência ou experimentação planejada são as bases do conhecimento. 

  • Papel do professor: planejamento e desenvolvimento de um sistema ensino-aprendizagem orientado para a maximização do desempenho do aluno, sendo sua responsabilidade assegurar a aquisição do comportamento.
  • Educação - transmissão cultural em um mundo objetivo onde o homem é produto do meio.
  • Aprendizagem - o conhecimento transmitido é baseado na experiência. 
  • Não há sistemas ideais de instrução. O modelo de ensino depende do planejador, ou professor. 
    • 3-Humanista
O enfoque está no sujeito, como elaborador do conhecimento.
  • Ensino: Centrado no aluno
  • O homem de forma individualizada que concebe a própria visão do mundo com base nas experiências vividas.
  • Responsabilidade pela educação na mão do aluno. A instituição disponibiliza a aprendizagem. 
  • Professor como facilitador do ensino, não ensina, mas cria condições para a aprendizagem.
    • 4-Cognitivista

Implica no estudo científico da aprendizagem. São consideradas as formas como as pessoas lidam com os estímulos ambientais, organizam os dados, sentem e resolvem problemas, adquirem conceitos e empregam símbolos verbais.
  • A ênfase recai sobre o aluno por receber a informação e processá-la.
  • Conhecimento como produto de interação entre homem e mundo (interação).
  • Trata o indivíduo como um sistema aberto em busca de conhecimento de modo a obter a máxima operacionalidade  em suas atividades (motoras, verbais ou mentais).
  • A forma de como o aluno aprende depende do meio. 
  • Processo educacional criado em situações que estimulam a construção de noções e operações. 
  • Perspectiva Piagetiana, onde baseia-se no ensaio e no erro, na pesquisa, investigação na solução de problemas por parte do aluno.
  • A preocupação é com os processos e não com o produto de aprendizagem.
    • 5-Sócio Cultural

Sujeito como criador e elaborador do conhecimento inserido num contexto histórico. A construção se dá a medida que o homem reflete o meio que vive.



Paulo Freire - A verdadeira educação consiste na educação problematizadora, que busca o desenvolvimento da consciência crítica e a liberdade como meio de superar contradições. Sua essência é no dialogo onde professor e aluno crescem juntos.



AS ABORDAGENS DO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM E O PROFESSOR

Segundo Mizukami , a partir de análises feitas sobre as diferentes abordagens do processo ensino-aprendizagem pôde-se constatar que certas linhas teóricas são mais explicativas de alguns aspectos do que de outros , percebendo-se assim a possibilidade de articulação das diversas propostas de explicação do fenômeno educacional . Ela procura fazer uma sistematização válida de conceitos do fenômeno estudado .
Mizukami ainda critica a formação de professores colocando que o aprendido pelos professores nada tinha a ver com a prática pedagógica e seu posicionamento frente ao fenômeno educacional . A experiência pessoal refletiria um comportamento coerente por parte do educador , pondo fim assim ao permanente processo de discussão entre teoria e prática .
Uma possível solução seria repensar os cursos de formação de professores , voltando as atenções principalmente para as disciplinas pedagógicas que analisam as abordagens do processo ensino-aprendizagem , procurando articulá-los à prática pedagógica.
Também é discutida uma forma de aproximar cada vez mais as opções teóricas existentes como o analisar , discutir , da vivência na prática e à partir da prática , se pudesse discutir e criticar as opções teóricas confrontando com a mesma prática. É tentar criar teorias através da prática , analisando o cotidiano e questionando, evitando-se assim a utilização de Receituários pedagógicos , que é o que a autora chama de seguir cegamente a teoria ignorando a prática.

"Um curso de professores deveria possibilitar confronto entre abordagens, quaisquer que fossem elas , entre seus pressupostos e implicações , limites , pontos de contraste e convergência . Ao mesmo tempo , deveria possibilitar ao futuro professor a análise do próprio fazer pedagógico , de suas implicações , pressupostos e determinantes , no sentido de que ele se conscientizasse de sua ação , para que pudesse , além de interpretá-la e contextualizá-la , superá-la constantemente."(As Abordagens do Processo Ensino-Aprendizagem e o Professor ; Maria da Graça Nicoletti Mizukami ; Cap. 6 ; Pag. 109)"


Alguns dados revelam que são preferidas pelos professores as abordagens cognitivista e sócio-cultural deixando as abordagens tradicional e comportamentalista em segundo plano . E também que a abordagem que mais faz sucesso neste momento histórico é a cognitivista .

"Na abordagem cognitivista apresentada neste trabalho ( a piagetiana ) e a preferida pelos professores , desde que o aluno se encontre em um ambiente que o solicite devidamente , e que tenha sido constatada a ausência de distúrbios biológicos ligados preponderantemente à atividade cerebral , ele terá condições de chegar ao estágio das operações formais . Não se justificam nem se legitimam , por esta abordagem , desigualdades baseadas nas potencialidades de cada um , tal como poderia decorrer dos princípios escolanovistas . . Estaria neste detalhe , talvez de grande importância , já que o determinismo biológico age mais em função de determinar desenvolvimento , do que de determinar máximos de desenvolvimento para cada sujeito , a idéia que despertaria maior interesse para um trabalho realizado por um profissional com as idiossincrasias de um educador?"(As Abordagens do Processo Ensino-Aprendizagem e o Professor ; Maria da Graça Nicoletti Mizukami ; Cap. 6 ; Pag. 111)"

De forma genérica tanto o cognitivismo , humanismo e comportamentalismo apresentam aspectos ascolanovistas que os colocam contra a escola tradicional. Um outro elemento a ser considerado é a ligação entre o desenvolvimento intelectual e os ideais apregoados pelo ensino tradicional elaborado através dos séculos.
Concluindo , de todas as abordagens analisadas obteve-se quase plenamente preferência dos professores pela abordagem cognitivista por que esta abordagem se baseia numa teoria de desenvolvimento em grande parte válida , e também a abordagem sócio-cultural que complementa o desenvolvimento humano e genético com aspectos sócio-culturais e personalistas . Sendo que a abordagem sócio-cultural está impregnada de aspectos humanistas característicos das primeiras obras de Paulo Freire.
O ideário pedagógico dos de alguns professores não segue nenhuma das abordagens , e são classificados como tendência indefinida dentre as demais abordagens.



PROFESSOR EFICAZ


REINVENTAR E FORMAR O PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO

Levando-se em conta a formação dos professores , é necessário se fazer todo um processo de reformulação mudando-se a constituição dos sistemas educacionais de licenciatura , magistério e pedagogia , para renovação e elevação de sua qualidade.
Atualmente pesquisas são feitas no sentido de requalificar os cursos , aumentando e enriquecendo o seu conteúdo teórico e prático com o intuito de melhorar a baixa qualidade do ensino , pois acredita-se que este fato se deve à falta de qualidade profissional .
Dados levantados informam que os níveis de qualificação profissional dos professores vem aumentando e melhorando nas redes Estaduais e Municipais . Mas por outro lado também aumentam os índices de evasão e reprovação que denunciam a baixa qualidade de educação escolar básica .
O confronto entre essas duas tendências , aumento dos níveis de qualificação e persistência da desqualificação da escola , mostra a urgência de colocar nossa reflexão e nossas políticas sobre a formação de professores em níveis mais estruturais . E tentar agir de uma forma específica em que se determine exatamente o problema que não está somente no professor e sim em todo o processo.



Bibliografia


SUSUKI, Y.R.M, Material de aula, Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2012
Pesquisa em 04 de maio 2012: http://www.angelfire.com/ak2/jamalves/Abordagem.html
Imagem 1: http://www.apoenarh.com.br/metodologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário